Corpo e Sangue de Cristo

Deus fez aliança com Israel ao libertá-lo do Egito. Esse pacto foi instituído por meio de um rito. Primeiramente, o sangue do cordeiro pascal foi derramado em substituição à vida dos primogênitos dos hebreus. Depois o rito continuou na celebração de uma refeição, a ceia pascal. Conforme os evangelhos sinóticos (Marcos, Lucas, Mateus), nos momentos finais da vida de Jesus, Ele substitui o cordeiro pascal, entregando sua própria vida, seu corpo e seu sangue em sacrifício para ser alimento sagrado. Não podemos supor que Deus Pai, em vez da morte de um cordeiro na Páscoa, preferiu a morte do próprio Filho.

O termo sacrifício significa “tornar sagrado”; não tinha conotação de “realização de algo difícil ou penoso”, mas de santificação ou sacralização da vida. A vida inteira de Jesus é sacrifício, é uma vida consagrada, santificada.

As palavras do Senhor: “Isto é meu corpo… isto é meu sangue”, “tomai e comei… tomai e bebei”, nos recorda que compete a nós assimilarmos em nossa vida as características da vida de Jesus. Dessa forma, no Corpo e Sangue de Cristo vive e cresce a Igreja, com os fiéis continuamente se alimentando de amor, de fidelidade, de doação ao outro, de perdão e de todos os aspectos da vida de Jesus. O Corpo e Sangue de Cristo são centro e sustentáculo da vida cristã. Por isso, quem deles se alimenta há que aceitar participar da doação de vida realizada por Cristo, em adesão à vontade do Pai e em doação ao próximo. 

A celebração do Corpo e Sangue de Cristo deve chamar a atenção para o Pão e o Vinho, para a dimensão da refeição familiar onde estamos participando da mesma mesa.

A vida inteira de Jesus foi de doação ao próximo, sem excluir ninguém. Foi uma oferta total ao Pai e à humanidade. O sangue de Cristo é a vida de Cristo, o corpo de Cristo é a vida de Cristo. Nesse sentido, comungar da eucaristia é assumir a vida de Cristo na própria vida, é acolher a todos, não ter preconceitos, desamor, rancor, não praticar qualquer exclusão. Quem come sua carne e bebe seu sangue, permanece com Cristo. A vida é uma grande jornada, alimentada pelo pão e o vinho para que haja maior fortalecimento espiritual.

Publicada em 13/06/2017 às 14:17:30

Mitra Diocesana - Rua Duque de Caxias, 729 - Cruz Alta RS, 98005-200 - (0xx)55 3322-6920