FELIZ ANO NOVO!

“Ninguém consegue viver para trás. Olhe para a frente. É aí que está o seu futuro”. Assim se expressou a colunista americana Ann Landers. Interessante étambém o que Grhan Greene nos diz: “Há sempre um momento na infância em que a porta se abre e deixa entrar o futuro”.

Para quem, de alguma forma, vive temendo o que virá, sem saber absolutamente nada sobre o amanhã, Millôr Fernandes nos diz: “Nunca soube por que tanta gente teme o futuro. Nunca vi o futuro matar ninguém. Nunca vi o futuro roubar ninguém. Nunca vi nada que tivesse acontecido no futuro. Terrível é o passado ou, pior, o presente”.

Todos os anos este é um tempo de promessas. Essas decisões são fruto de uma análise que fazemos de nossa vida pregressa. Começamos a olhar muito para trás. Parece até que repudiamos o que fizemos na vida. Nunca imaginamos que a vida é um presente. É o presente. Para que então lamentar o passado? Tenhamos a certeza que o passado foi engolido pelo tempo. É claro que existem consequências na vida presente de tudo aquilo que foi feito no passado. Toda a experiência nos alerta para a realidade da vida. Não há nada no passado que não seja engolido pelo tempo ou modificado no presente. Não há nada também no futuro que não seja construído no presente. Vale agora. Amanhã não existe.

Depende de nós qualificarmos o que vivemos e o ambiente que criamos. Viver é ocupar um espaço só nosso. O espaço existe agora. A cada instante se abre para nós, iluminando o nosso caminhar. A cada passo uma luz se acende dentro de nós.Algumas vezes brilha intensamente. Outras vezes fica ofuscada pela sombra de algo que se faz. Nossas ações, ou aplainam os caminhos, ou abrem buracos de difícil transposição.

Os conflitos emocionais, as incompreensões, as pressões, o consumismo, o individualismo, o egoísmo, reúnem coisas que dificultam a nossa compreensão. Precisamos ter fé, Acreditemos nas coisas boas da vida humana. Os sábios nos indicam a fé para que possamos sonhar. “Se não podes entender”, dizia Santo Agostinho, “crê para que entendas; a fé precede, o intelecto segue”.

No mundo agitado, prepotente e arrogante dos dias de hoje, Santo Inácio de Loyola explica: “Para aqueles que crêem, nenhuma explicação é necessária; para aqueles que não crêem, nenhuma explicação é possível”.

Para fazer crescer um ano novo, só é possível a partir das raízes, a partir do coração. É preciso acreditar no sonho de paz e de superação da miséria humana. As pessoas devem se convencer de que a fé é capaz de provocar enormes mudanças no mundo. É uma força que vem de dentro. O próprio Mestre Jesus nos diz: “Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a esta amoreira: Arranca-te e transplanta-te no mar, e ela vos obedecerá”.

A humanidade é sonhadora. Sempre reafirma que um Ano Novo é possível. Acreditar nas realizações para o bem de todos, é um sonho. Crer que o mundo será melhor é uma questão de decidir o que vamos fazer enquanto estamos vivendo e trabalhando, enquanto estamos correndo atrás da felicidade. Reafirmando, Dalai Lama pondera que “somente a fé remove a desordem mental e devolve a clareza de espírito”.

E para que o Ano Novo seja mesmo feliz, vamos inscrever em nossas promessas a afirmação de Rousseau: “Só duas coisas servem à felicidade: crer e amar”. Pense no plural.


Prof Claudino Albertone


Publicada em 08/01/2015 às 09:50:50

Mitra Diocesana - Rua Duque de Caxias, 729 - Cruz Alta RS, 98005-200 - (0xx)55 3322-6920