Páscoa é fonte de esperança e otimismo!

Na noite do Sábado Santo damos início à festa da Páscoa. A celebração da Páscoa é de extraordinário valor para a vida religiosa, pois nos faz viver a vitória de Cristo, que nos garante a salvação. Fomos remidos, o pecado foi derrotado, nasce para a humanidade uma nova época. Lavados pelo Sangue de Jesus, infinitos horizontes se abrem. Embora continuem os efeitos do mal, este foi superado. O cristão, com o Ressuscitado, caminha seguro, confiante no poder de Quem derrotou a morte. Essa solenidade, colocada no ápice do ano litúrgico, nos convida ao otimismo em meio às provações da vida presente.

Páscoa é fonte de esperança e otimismo! A vitória de Cristo não deve ser vista apenas como a superação da morte, último e indecifrável desfecho da passagem de cada ser humano no tempo. Inclui todas as contradições, ilusões, derrotas, decepções que marcam o percurso entre o nascimento e a morte.

O Concílio Vaticano II, na sua Constituição Pastoral “Gaudium et Spes” (nº 10), diante das interrogações mais profundas do gênero humano, nos ensina: “A Igreja, porém, acredita que Cristo, morto e ressuscitado para todos, pode oferecer ao homem, por seu Espírito, a luz e as forças que lhe permitirão corresponder à sua vocação suprema”. 

O homem hipermoderno, ofuscado pelo progresso e, ao mesmo tempo, confuso pela descoberta de ser falso o brilho do ouro que o encanta, constata o erro. A Páscoa lhe oferece o fato histórico de Cristo ressuscitado, vencedor da morte, a única resposta que não engana: “Eu carreguei teu pecado, eu me curvei sob o peso de tua culpa, eu vivi tua agonia, abri a porta do céu, o caminho até o coração do Pai. (...) Eu vos dou a paz, a minha paz, não como o mundo a dá” (Jo 14,27).

Na Ressurreição de Cristo encontramos a fonte do otimismo, ao receber a certeza de que a culpa do mundo pode ser absolvida. Há bondade no coração dos homens, pois o Nazareno inspira, no íntimo dos que amam a luz eterna, o amor e o perdão do Pai eterno. 

A festa máxima da Liturgia nos faz reviver a certeza da superação do bem sobre o mal como gostava de dizer o Papa João Paulo II: “Deus impõe limites ao mal”! A Ressurreição de Cristo assegura a cada um de nós, seus humildes seguidores, a certeza de superar os males no presente e alcançar a paz eterna do seio de Deus. Feliz Páscoa!

Pe Magnus Camargo


Publicada em 15/04/2015 às 09:03:20

Mitra Diocesana - Rua Duque de Caxias, 729 - Cruz Alta RS, 98005-200 - (0xx)55 3322-6920