O Itinerário de Fé de São Pedro

Neste mês de junho celebramos a festa de São Pedro,ao fazê-lo lembrarmos seu itinerário espiritual: caminho de crescimento na Fé, Esperança e Caridade. O itinerário espiritual percorrido por Pedro manifesta-se na vida de cada cristão que se decide por seguir a Jesus Cristo. Este constituí-se de três momentos. 

Primeiro momento: amamos a Deus porque esperamos receber algum beneficio. Certo dia André apresentou-o Jesus, a Pedro, e neste encontro decide segui-lo. Trata-se da manifestação do amor inicial de Pedroa Jesus. Pedro segue a Jesus porque percebe Nele a realização de suasexpectativas sobre o Messias. Também nos decidimos por Deus, porque esperamos que Ele corresponda as nossas expectativas? No percurso de Pedro, em alguns momentos os seus interesses se chocaram com os propósitos de Jesus.  “Jesus começou a manifestar a seus discípulos que precisava ir a Jerusalém e sofrer muito da parte dos anciãos... seria morto e ressuscitaria ao terceiro dia. Pedro então começou a interpelá-lo e protestar nestes termos: Que Deus não permita isto, Senhor! Isto não te acontecerá! Mas Jesus, voltando-se para ele, disse-lhe: Afasta-te, Satanás! Tu és para mim um escândalo; teus pensamentos não são de Deus, mas dos homens!(Mateus 16, 21-23)”. Também nós podemos pensar as coisas segunda a vontade humana e não segundo aquilo que Deus reservou para nós em seu infinito amor. 

Segundo momento: amamos a Jesus por aquilo que Ele é, e não por aquilo que Ele pode nos conceder. Para crescermos na vida de fé, devemos amar a Jesus simplesmente porque Ele é o Amor.Esta é a maior verdade do cristianismo: “Deus enviou o seu Filho ao mundo não para condenar o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por meio dele(Jo 3,17)”.Porque Jesus é ao mesmo tempo Amor e Verdade, sua Palavra é capaz, pela força do Espírito Santo, de purificar e detransformar o amor próprio em amor de doação e gratuidade a Deus. É esta transformação no modo e na forma de amar que faz do cristão um verdadeiro apóstolo de Cristo capaz de entregar a própria vida por Jesus. “Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me. Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.(Mateus 16, 24-25)”.  Essa nova forma de amar que não procura a recompensa, mas que se entrega, é que fundamenta a profissão de fé de Pedro em Jesus como o Cristo (Mt. 16,16). 

Terceiro momento: somos transformados pelo amor de Deus. Porque somos transformados pelo amor de Deus, podemos viver unidos a Deus.  É a fase do itinerário onde vivemos banhados na presença do Senhor Ressuscitado. O amor purifica-nos do medo e das inseguranças, potencializa-nospara dar a própria vida Aquele que amamamos. É o que verificamos no martírio de Pedro. Ele não temeu as adversidades que se apresentavam na vida apostólica, mas consciente de que tudo depende de Deus e de sua adesão a Ele sofre o martírio. Neste sentido o apóstolo Paulo ensina: nada pode nos separar do amor de Cristo: nem a fome, nema perseguição, e nem a morte (Rm8, 38-39). 

Verificamos na vida de Pedro esses três momentos de crescimento e amadurecimento no amor a Deus. O amor inicial de Pedro a Deus fez dele um seguidor de Jesus. O segundo momento o amor gratuito e generoso de Pedro a Jesus, fez dele um Apóstolo sobre o qual a Igreja foi edificada. O terceiro momento do amadurecimento no amor fez de Pedro um mártir, um verdadeiro discípulo missionário. 


Publicada em 06/07/2015 às 06:57:10

Mitra Diocesana - Rua Duque de Caxias, 729 - Cruz Alta RS, 98005-200 - (0xx)55 3322-6920