Viver a partir da Páscoa

Artigo do Bispo - O ponto de partida da fé cristã é a ressurreição de Jesus Cristo Crucificado. A história cristã, embora tivesse sido preparada na primeira Aliança, desde Abraão, e na missão do Filho, nasce, verdadeiramente, na sua Páscoa.A ressurreição de Jesus constitui desde o início o fundamento da fé e o conteúdo essencial da pregação dos apóstolos. A linha mestra, a luz, que manteve a fé, a esperança e o amor dos cristãos nos vinte séculos de cristianismo foi o acontecimento da ressurreição de Jesus.“Acreditamos naquele que ressuscitou dos mortos, Jesus, nosso Senhor, o qual foi entregue à morte pelos nossos pecados e foi ressuscitado para nos tornar justos” (Rm4, 24-25).

Por ser o ponto de partida e conter os pontos fundamentais de nossa fé, a Páscoa de Jesus Cristo é a grande Boa Nova para a humanidade. O cristão vive a partir da Páscoa. Em primeiro lugar, é a fonte da alegria cristã. Nela está a origem de toda a nossa esperança. Ao aparecer aos discípulos, o Ressuscitado transmitia alegria: “Alegrem-se” (Mt 28,9). “Eles ainda não podiam acreditar, porque estavam muito alegres e surpresos” (Lc 24,41). Viver a partir da Páscoa é ter a alegria de caminhar na vida com a companhia do Ressuscitado.A ressurreição de Cristo nos dá a certeza que Ele está vivo no meio de nós. “Eu estarei com vocês todos os dias, até o fim do mundo” (Mt 28,20). 

A partir da Páscoa sabemos o que nos espera após a passagem por este mundo. A ressurreição de Jesus Crucificado é uma antecipação de nossa glória futura. Cristo é o “primogênito dentre os mortos” (Cl 1,18). Ele é o primeiro e, por isso, o modelo. Como Ele, também nós haveremos de ressuscitar. Pela fé, já participamos de sua ressurreição: “A fé é um modo de já possuir aquilo que se espera, é um meio de conhecer realidades que não se veem” (Hb 11,1). Portanto, a vida tem um sentido.

A ressurreição de Cristo é a certeza do triunfo de Deus e sua justiça diante dos inocentes condenados da história. Proclamamos ao mundo que o mal foi vencido e uma luz brilha nas trevas. É a certeza que a vida tem a última palavra, porque esta está com Deus e Ele é Vida. A partir da Páscoa afirmamos que o mundo tem uma direção, tem uma luz que o ilumina e uma força que o guia. Que toda a criação geme em dores de parto esperando sua libertação até que chegue “novos céus e nova terra” (Ap 21,1). Cristo ressuscitado inaugura o oitavo dia da criação, a primavera sem fim. “A sua ressurreição não é algo do passado; contém uma força de vida que penetrou o mundo” (EG 276).

Viver a partir da Páscoa é ser testemunha do Ressuscitado e, na força do Espírito Santo, enviado em missão: “Assim como o Pai me enviou, eu também envio vocês.” (Jo 20,21). Enviados a ser artífices da reconciliação e da paz que o Ressuscitado transmitiu. Ao ressuscitar o Crucificado, o Pai confirmou a vida e o ensinamento do Filho. Por isso, a Páscoa nos indica que o caminho cristão é o seguimento da vida, palavras, atitudes e projeto de Jesus de Nazaré, o Cristo. 

Enfim, a ressurreição de Jesus nos permite caminhar seguros.  Cristo é o centro e o Senhor da história. Ela está em suas mãos. Podemos afirmar diante dos desafios: “Não tenham medo” (Mt 28,5). Ele vai à nossa frente. 

Dom Adelar Baruffi

Bispo de Cruz Alta

Publicada em 31/03/2016 às 16:00:25

Mitra Diocesana - Rua Duque de Caxias, 729 - Cruz Alta RS, 98005-200 - (0xx)55 3322-6920