Ruah,o sopro de Deus

“No princípio, Deus criou o céu e a terra. A terra estava deserta e vazia, as trevas cobriam o abismo e o Espírito de Deus pairava sobre as águas” (Gn 1,1).

Não é fácil conhecer a presença vivificante do Espírito Santo em nossa vida. São várias as imagens bíblicas que encontramos para falar do Espírito Santo. Sabemos sim que ele age silenciosamente em cada um de nós, Ele define nosso testemunho sobre Jesus Cristo. 

Para a Igreja, o Espírito Santo é sua respiração, pois Ele dá vida a ela. Ele move, atua e faz acontecer tudo o que n'Ela existe. Ruah é o princípio vital do ser humano, pois onde existe Ruah,há vida. 

A palavra Ruah, em hebraico, é usada para significar o Espírito Santo. Traduzida também para o grego (pneuma) e para o latim (spiritus). Palavra atribuída ao fenômeno físico do ar sempre em movimento. É o sopro d'Aquele que pode dar-nos a possibilidade de uma experiência profunda com o Senhor. 

O Espírito Santo é a expressão pessoal do amor infinito de Deus. O Espírito leva a descobrir a imagem de Deus como Pai. Ele mantém a Igreja reunida ao seu Senhor. “O Espírito Santo é Deus que eternamente se dá; como uma nascente perene, Ele oferece-se precisamente a Si mesmo” (Papa Bento XVI). 

O Espírito Santo continua presente na Igreja para ensinar e recordar (Jo 14,16), para conduzir à verdade plena, para anunciar as coisas futuras. Portanto, é o Espírito Santo que irradia a verdade de Cristo no coração de sua Igreja e no coração de todas as pessoas até a consumação dos tempos (Jo 16,13ss).

É pela força impulsionadora do Espírito Santo que desenvolvemos nossa missionariedade. É Ele que, pelo seu “sopro”, nos faz caminhar, motivando-nos a renovar, a ver novas todas as coisas. É Ele quem nos tira do “caos”, quem coloca ordem nas coisas. 

“Quando chegou o dia de Pentecostes, os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído como o de um vento forte, que encheu toda a casa em que se encontravam. Então apareceram línguas como de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia expressar-se” (At 1,4ss).

A partir da presença do Espírito Santo, homens e mulheres não são mais os mesmos, se enchem de coragem para a missão, para anunciar o Evangelho. Somos nós, cristãos deste tempo, impulsionados pelo Espírito Santo para a missão. Todos os batizados, chamados e escolhidos pelo Pai, têm a missão de evangelizar. 

O mês de maio nos convida a refletir sobre a missão. Recordando-nos Maria, nossa Mãe, missionária que se coloca a serviço de modo incondicional, acolhendo, compreendendo e sentindo a presença do Espírito Santo em sua vida. 

Para desenvolvermos nossa missão precisamos estar cheios do Espírito Santo. Assim como um “balão”, ele só encanta uma criança, ou enfeita um ambiente se estiver cheio, caso contrário tem pouca serventia. Vazio ele não tem vida, não tem beleza, não alegra. 

Os cristãos precisam estar cheios do Espírito Santo. Para que serve um cristão vazio? São como balões, não podem fazer nada, nem para si, nem para os outros. 

É o Espírito Santo que faz o Cristo se fazer presente nas ações da Igreja. Faz cada um de nós missionários, servidores de sua Palavra. Sob a ação do Espírito Santo somos todos convidados a meditar e viver a Palavra de Deus, colocar-se em comunhão com os sacramentos, e ser perseverante na missão.

Desejo a todos neste mês de maio, também dedicado a Maria, uma boa missão. Que o trabalho de cada um seja repleto da força impulsionadora de Deus.


Pe Aldecir Corassa, 

Pároco da Catedral Divino Espírito Santo e Coordenador Diocesano de Pastoral

Publicada em 12/05/2016 às 10:15:56

Mitra Diocesana - Rua Duque de Caxias, 729 - Cruz Alta RS, 98005-200 - (0xx)55 3322-6920