Ato simbólico marca lançamento da campanha da Fraternidade na Diocese de Cruz Alta

Notícia - A Diocese de Cruz Alta lançou, oficialmente, na quarta-feira, dia 1º de março, a Campanha da Fraternidade 2017, que traz o tema “Fraternidade: Biomas brasileiros e defesa da vida” e o lema “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15). O lançamento foi durante coletiva de imprensa, onde o Bispo Diocesano, Dom Adelar Baruffi, acompanhado do Vigário Geral, Pe. João Bagolin e da Coordenadora das Pastorais Sociais e Cáritas, Cinara Dorneles, esclareceu dúvidas sobre a campanha e o tema deste ano.

Posteriormente, sob motivação do tema da Campanha da Fraternidade, os colaboradores da Cúria Diocesana de Cruz Alta aceitaram o desafio proposto e, junto ao seu bispo, “arregaçaram” as mangas para o plantio de chás medicinais e hortaliças em uma horta orgânica, que passará a ser cultivada no pátio da Cúria. 

Para Dom Adelar Baruffi, este ato simbólico realizado com os colaboradores é um pequeno sinal deste caminho de cuidado e marca um compromisso com a defesa da vida e com a criação. 

Ainda sobre a campanha, Dom Adelar diz que o tema traz um desafio a todos os Cristãos para que reflitam e caminhem juntos, especialmente, neste período quaresmal que prepara para a celebração da páscoa. “Tivemos a alegria de apresentar esta proposta que é tão desafiadora e que compromete a todos nós, cristãos, que não podemos nos eximir desta responsabilidade de cuidar e guardar a criação”. Segundo o Bispo, ao mesmo tempo em que o tema dá ênfase a toda a beleza da criação de Deus, mostra que, muitas vezes o ser humano, que não compreendeu o seu lugar na criação e, ao invés de cuidar, acaba depredando, destruindo o meio em que vive. “Todos nós estamos de acordo em cuidar do meio ambiente, mas precisamos tomar atitudes e promover ações concretas na família, nas escolas, com o poder público, em todos os lugares, somando forças para que, juntos, possamos realizar esta bela missão”, destaca.

Para a Coordenadora das Pastorais Sociais e Cáritas, Cinara Dorneles, a ação desenvolvida com os colaboradores da Cúria foi uma maneira simples e simbólica de refletir sobre: como estamos nos alimentando? o que estamos produzindo? “Nosso objetivo é impulsionar a reflexão sobre as várias formas de vida, a maneira de como consumimos sem saber a origem e, por vezes, de maneira excessiva, o que traz, certamente, a degradação da natureza, visto o modelo de desenvolvimento que temos, que não olha para o desenvolvimento das pessoas e sim para o econômico. Esperamos que através deste pequeno gesto possamos trazer muitas reflexões para as pessoas a partir do tema da campanha deste ano”, explica.

GESTO CONCRETO NO DOMINGO DE RAMOS

Além do incentivo aos alimentos orgânicos, existe, em nível nacional, o Gesto Concreto da Campanha da Fraternidade, que trata-se da Coleta da Solidariedade. Esta coleta é realizada pelas dioceses, paróquias e comunidades de todo país, no Domingo de Ramos, dia em que os cristãos de todo o mundo fazem memória a entrada de Jesus em Jerusalém. Todas as doações financeiras realizadas pelos fiéis farão parte dos Fundos Nacional e Diocesano de Solidariedade. Estes fundos são voltados para o apoio a projetos sociais.

Do total arrecadado pela Coleta da Solidariedade, a Diocese envia 40% ao Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) gerida pela CNBB. Enquanto 60% permanece na Diocese, para o Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS). Na Diocese de Cruz Alta já foram aprovados cerca de 170 projetos desde a criação da coleta. Os projetos apoiados por este fundo priorizam ações que trabalham a economia solidária, de iniciação produtiva, indígenas, quilombolas, idosos, enfim, que envolvam pessoas em situação de exclusão.


Publicada em 08/03/2017 às 13:58:15

Mitra Diocesana - Rua Duque de Caxias, 729 - Cruz Alta RS, 98005-200 - (0xx)55 3322-6920