DOM FREI CLÓVIS FRAINER FALECE AOS 86 ANOS

      Notícia falecimento - O capuchinho e arcebispo emérito Dom frei Clóvis Frainer faleceu nesta terça-feira, às 14h45, no Hospital da Unimed, em Caxias do Sul, em consequência de complicações pulmonares e falência de vários outros órgãos.

      A partir do final da tarde desta terça-feira estará sendo velado na Capela da Casa São Frei Pio, junto ao Convento dos Capuchinhos, em

Caxias do Sul.

      A missa e orações de despedida terão lugar na matriz Imaculada

Conceição (Capuchinhos de Caxias do Sul), às 16 horas desta

quarta-feira, 5 de abril, no horário da tradicional Missa da

Comunidade. Após, será sepultado no Memorial dos Capuchinhos de Caxias

do Sul, junto ao Convento dos Capuchinhos.

       Em 1978 foi eleito primeiro bispo da recém criada Prelazia de

Coxim, MS, onde tomou posse no dia 14 de maio. Em 05 de janeiro de 1985

foi transferido para Manaus, AM, como arcebispo metropolitano, nomeado

pelo Papa João Paulo II, onde tomou posse no dia 31 de março. Em 22 de

maio de 1991, o mesmo João Paulo II, nomeia-o arcebispo de Juiz de

Fora, MG, com a tomada de posse em 15 de agosto. Atuou na arquidiocese

até 28 de novembro de 2001, quando da publicação oficial da

renúncia. Após 24 anos de múnus episcopal, tornou-se Arcebispo

Emérito.

      Filho de Ignacio Frainer e Angela Mezzalira Frainer, Dyonisio

Frainer nasceu em 23 de março de 1931, em Veranópolis. Fez os estudos

ginasial e colegial nos seminários de Veranópolis (1942-44) e Ipê

(1945-47) e vestiu o hábito capuchinho, ingressando na fraternidade, em

1948, ano em que fez o noviciado no Convento de Flores da Cunha. A

profissão dos votos foi em 6 de janeiro de 1949. Estudou filosofia no

Convento São Boaventura, de Marau (1949-51), e teologia nos conventos

de Garibaldi (1952-54) e de Porto Alegre (1955). A ordenação como

presbítero foi na matriz Santo Antônio do Partenon, em 27 de março de

1955. Já a ordenação episcopal aconteceu em Veranópolis, em 9 de

março de 1978, pelo Núncio Apostólico no Brasil Dom Carmine Rocco.

      Poucos meses depois de ordenado sacerdote, mês de setembro, parte

com destino a Roma, para frequentar a Universidade Gregoriana, onde fez

Mestrado em Teologia e nas Sagradas Escrituras), no período de

1955-1957 e 1957-1959. Encerra o tempo acadêmico com uma viagem de

estudos ao Egito, Jordânia (Monte Sinai), Síria, Israel, Palestina

(Terra Santa) e Grécia. Ao regressar, no início de 1960, assume como

professor na EST, Escola Superior de Teologia (Convento São Lourenço

de Brindisi) e na PUCRS, em Porto Alegre, e em diversas casas

religiosas. No ano de 1964 é designado para o cargo de secretário

provincial da Província dos Capuchinhos do Rio Grande do Sul, em Caxias

do Sul, sendo também capelão do Noviciado das Irmãs Carlistas

Scalabrinianas.

       Foi fundador e organizador da Fundação Cultural Riograndense,

mantenedora da Rádio São Francisco de Caxias do Sul, e Rádio Fátima

de Vacaria, tendo sido também o 1º diretor-presidente da Fundação

Cultural Riograndense.

       Foi eleito Ministro Provincial no 7º Capítulo Provincial,

realizado em julho de 1967 e presidido por Dom Aloisio Lorscheider.

Tinha, à época, 36 anos. No ano de 1968, participou, em Roma, do

Capítulo Geral Especial da Ordem quando, no período pós Vaticano II,

foram elaboradas as Novas Constituições.

       Findo o mandato como provincial, no primeiro semestre do ano de

1970, atuou como Coordenador de Pastoral na Diocese de Caçador/SC, cujo

titular era Dom Orlando Dotti.

      Tendo sido eleito delegado da Província do RS para o Capítulo

Geral de 1970, em Roma, no dia 04 de junho foi eleito Conselheiro Geral

da Ordem para a América Latina, para o sexênio 1970-1976. Exercendo

esta incumbência, visitou todas as fraternidades capuchinhas, do

México até a Argentina.

        De volta à Província, defendeu tese na PUCRS, obtendo os

títulos de Doutor em Teologia e Livre Docente em Ciências Bíblicas,

tendo apresentado a dissertação "A história de Deus em nossa

história".

       No ano de 1977, passou a atuar na pastoral paroquial em Campo

Grande, MS, em paróquia da hoje Província do Brasil Central.

       No ano de 2002, recolhe-se na residência dos capuchinhos junto

à Chiesa Santa Maria della Consolazione, em Roma, para um tempo de

renovação, de estudos e de pesquisas no Instituto Bíblico de Roma. Em

março de 2003 retorna a Província Capuchinha do Rio Grande do Sul,

fixando residência no Convento do Noviciado São Boaventura, em Marau,

dedicando-se principalmente a dar cursos de Bíblia.

      A partir de 2009, sua residência passa a ser o Convento São

Lourenço de Bríndisi, em Porto Alegre, atuando na pastoral do

aconselhamento, exercícios de espiritualidade e assessoria bíblica.

Publicou vários livros sobre temas bíblicos

      Em 2014 muda-se para a Casa São Frei Pio, junto ao Convento

Imaculada Conceição, em Caxias do Sul, para cuidados da saúde.

      Desde 2009 sofreu uma dezena de internações hospitalares em

Caxias do Sul e região, por problemas de pressão arterial, disritmias,

derrames e edemas cerebrais e retirada de coágulos, insuficiência

respiratória, infecção pulmonar, fratura por motivo de queda,

bronquite, perda de força e desorientação.


FREI MOACIR P. MOLON

Secretaria Provincial

Província dos Capuchinhos RS

ofmcaprs@ascap.org.br


Publicada em 13/04/2017 às 16:04:57

Mitra Diocesana - Rua Duque de Caxias, 729 - Cruz Alta RS, 98005-200 - (0xx)55 3322-6920